Translate

Digite o assunto que você procura:

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Combate à violência contra a mulher no exterior - "Ligue 180"

A Secretaria de Política para Mulheres do Brasil ampliou o serviço "Ligue 180" para vários países, inclusive para a Suíça.

A ligação é gratis: 0800 555 215.

Após ouvir a gravação a pessoa deve digitar 1 para ser atendida em Português.

Depois deve discar: 61 3799 0180.

Todas as mulheres podem se utilizar do número acima para solicitar ajuda!

Violência contra mulher não é só física.

Assista ao vídeo abaixo:




Leia mais sobre o assunto:



Ligue 180 internacional combate tráfico de mulheres e exploração sexual em 16 países.


Disque-denúncia para brasileiras que vivem no exterior ajuda também em casos de abusos em casamentos com estrangeiros.

O serviço Ligue 180 – Central de Atendimento à Mulher, que recebe denúncias de agressão e maus-tratos às mulheres, completa 10 anos em 2015 com trabalhos prestados também em 16 países, ajudando no combate ao tráfico de pessoas, exploração sexual de mulheres e violência familiar.

O atendimento no exterior por meio do Ligue 180 Internacional assegura à mulher brasileira que vive fora do País um canal permanente de notificação e reclamação em situações de violência, agressão e maus-tratos, seja do companheiro de outra nacionalidade ou do parceiro brasileiro em outro país.

O serviço internacional entrou em atividade em 2011, após representantes do Brasil nos serviços consulares mostrarem preocupação com o tráfico de pessoas, principalmente de mulheres, para exploração sexual.

A partir desses relatos, a Secretaria de Políticas para as Mulheres, o Ministério das Relações Exteriores e o Ministério da Justiça, por meio da Polícia Federal, começaram a investigar os casos, que chegaram às autoridades por meio de denúncias feitas no “Ligue 180” no Brasil.

A partir disso, o Ligue 180 Internacional entrou em operação primeiramente em Portugal, Espanha e Itália.
Atualmente, a central de atendimento também presta serviços a brasileiras que moram na Argentina, Bélgica, Estados Unidos, França, Guiana Francesa, Holanda, Inglaterra, Luxemburgo, Noruega, Paraguai, Suíça, Uruguai e Venezuela.

Em cada um desses países, a denúncia é feita em telefones específicos. O serviço preserva o anonimato e orienta as mulheres sobre seus direitos e sobre a legislação vigente, encaminhando-as para serviços especializados quando necessário.

O objetivo é fazer com que a mulher em situação de risco esteja sob a proteção do Estado brasileiro em diversas localidades do planeta.

Fonte: Portal Brasil, Secretaria de Políticas Para Mulheres e Itamaraty

Nenhum comentário:

Postar um comentário